Problemas para conectar ? Limpe os cookies
No Google Chrome use Control+Shif+Del, selecione Cookies e outros dados.. e clique Limpar dados de navegação

---
Caso queira limpar apenas os cookies do xreonline no Chrome digite chrome://settings/cookies na barra de endereço, em pesquisar cookies digite xreonline e apague os resultados que aparecer.

Curitiba-Uyuni-Atacama em 20 dias [7.500 km - REALIZADO]

Fórum destinado a relatos de passeios realizados pela galera, com fotos, vídeos e dicas de viagens, participe
Avatar do usuário
L. Rossa
Iniciante
Iniciante
Mensagens: 66
Registrado em: 23 Jan 2016 20:52
Cidade: Curitiba
Moto: XRE-A 2012

Re: Curitiba-Uyuni-Atacama em 20 dias [7.500 km - REALIZADO]

Mensagem por L. Rossa » 11 Mai 2018 00:41

Fico feliz que estão curtindo os relatos. Eu vou escrevendo tudo que eu consigo lembrar. Às vezes acho que até passo um pouco do ponto haha.

Os próximos dias 2 são mais turísticos, mas não vou deixar de dividir com vocês.


Dia 2 – Turistando

24 de Março
Apenas Foz do Iguaçú-PR
Quilômetros rodados: 70 km
Acumulado: 748 km

Acordei cedo empenhado para resolver para resolver o lance do GPS. Como a pousada não tinha café da manhã, fui na padaria ao lado. Aproveitei pra usar o varal da pousada mesmo, porque as roupas lavadas ainda estavam molhadas. Rumei então em direção a uma elétrica automotiva onde talvez eu conseguisse arrumar o plugue. Porém eles não tinham nada de reposição nem como reparar. E ainda não indicaram mais ninguém que pudesse olhar.

Até liguei para o suporte Multilaser. Nada resolveu. Alguém deu a ideia de ligação direta, mas cortaria cabo, e eu não queria ficar com o suporte do GPS 100% do tempo. Mas não tinha outra alternativa. Eu não ia me adentrar nos desertos da Bolívia sem GPS. Achei então alguém para fazer o serviço: um cara que instalava som de carro cortou as duas pontas e ligou num desses plugues elétricos. Isolou com cola quente e fita adesiva, amarrou os fios com enforca gato e escondeu debaixo do manete esquerdo. Resolvido. Mas o suporte não poderia mais sair da moto.

Imagem
O suporte não sairia mais da moto.

Depois do GPS fui resolver a troca de óleo. Levei na concessionária Motec, já com o óleo, e pedi pra trocarem. Aproveitei pra comprar uma rede aranha que eu tinha esquecido de trazer em Curitiba. Problemas resolvidos, fui almoçar, porque já era quase meio-dia.

Enquanto almoçava pensava no que faria de tarde. Tinha planejado passear o dia todo, mas com os probleminhas, atrasou meio dia e eu talvez precisasse ficar mais um dia pra ver tudo. Escolhi ir para as Cataratas à tarde. Fiquei com o lado brasileiro mesmo — O parque do lado argentino além da aduana precisa de tempo pra fazer as 3 trilhas (uma a duas horas cada).

No parque, o estacionamento sai R$ 22,00, independente se é moto ou carro. A entrada + transfer é R$63,60 inteira, e R$37,60. Pra chegar até as Cataratas tem um ônibus que leva até o início da trilha. No meio do caminho tem um ponto do Macuco Safari (passeio que leva de barco até próximo das Cachoeiras). E por toda a rota tem locutor em 3 idiomas.


Imagem
Só o começo.

Ao descer do ônibus já da pra ver, de longe, um pedacinho da imensidão das cataratas. Desce-se então por uma rampa até uma trilha que segue contornando o morro até chegar nas Cataratas. Todo o caminho é cimentado e acessível, e há vários mirantes para diferentes partes das cachoeiras. Do outro lado da fronteira, ainda é possível ver turistas fazendo as trilhas.

E fazia calor. Calor demais! E Foz também é muito úmido. Então parece que fica mais quente ainda. Mas quanto eu avança, mais os sprays de água naturais molhavam. Quando vi de perto a primeira grande queda fiquei besta. Era muita água. Muito barulho. E aquele fluxo de água infinita que não ia cessar nunca.

Imagem
Qualquer um fica pequeno perto de tanta água.

Fiquei admirando de longe. Depois cheguei perto pra tirar foto. Antes, porém, imitei uma menina que estava debruçada sobre a grade. De olhos fechados, fiquei ouvindo o ruído da água caindo. O ruído branco da cachoeira foi hipnótico.

O caminho até o mirante principal molha. Molha mesmo! Eu estava apenas com roupas de materiais sintéticos, então não seria problema pra secar depois. No meio do trecho havia um arco íris. Estranho ver assim, sem chuva e num tamanho pequeno.

No final da trilha tem o último mirante, da Garganta do Diabo. Mais uma vez é sensacional o visual. É muita água. Muita energia. Voltei, comi uma barra de cereal e quase fui atacado por quatis que queriam um pedaço. Peguei então o elevador para o mirante superior, onde o passeio terminava.

Imagem
Cataratas do Iguaçu

O passeio foi tão bom que eu até tinha esquecido dos pepinos da manhã.

Na volta passei no museu de cera, que me chamou atenção na ida, mas não dei bola. Paguei pra ver apenas porque tenho carteirinha de estudante, pois a inteira custa R$50,00 e eu não acho que vale tudo isso. O sistema de tíquetes não funcionava, então me mandaram pro bar de gelo pra comprar o ingresso lá. Fui até lá e me contaram como era o bar de gelo, perguntando se eu ia querer ele também.

O Bar de Gelo tem temperatura de -15ºC e você pode ficar lá por 30 minutos, com open bar dentro. Eu não pegaria um frio desses, mas já que estava a passeio e pra explorar, topei e comprei um ingresso para cada atração. Como o ingresso valeria também para a noite do mesmo dia (afinal, é bar!), pensei em tentar convidar alguém pra conhecer o lugar junto :smirk:. Fui então ao museu.

O museu tem celebridades da música e dos filmes. Logo na entrada tem uma Amy Winehouse olhando para você que da um ruim porque parece de verdade na primeira olhada. Cada sala tem um tema. Então tem cantores, filmes, terror, ação, velho oeste. Algumas salas como dos piratas e do papa, Obama e rainha da Inglaterra, são pagas à parte. Por todo o lugar sente-se um cheiro doce de aromatizador.

Imagem
Museu de Cera

Saí do museu e ia voltar pra pousada. Mas aí fiquei pensando se fazia sentido o que eu queria fazer, pois eu não estava em hostel e não havia outros turistas na pousada. Do lado de fora o Bumblebee observava a minha indagação.
— Nota: além do robô, tem uma Ferrari ou algum outro carrão que você pode tirar foto, mas paga.

Imagem
Área externa do Museu de Cera

Decidi ir ao bar. Vesti Jaqueta polar, ganhei luvas. E entrei junto com um casal e um grupo de algum evento turístico. Estava usando calção, então as pernas estavam expostas ao frio. E que frio! Tirei umas fotos, tomei uma pinã colada que tinha no bar, e puxei assunto com as pessoas em volta. Não devo ter ficado mais que 20 minutos. As orelhas começaram a doer bem como os dedos. Antes porém troquei contato com o grupo, que descobri que eram da área de turismo, e que curtiram da minha ideia de viajar sozinho. Fui convidado pra um happy hour logo na sequência, e passei a noite em boa companhia jogando conversa fora.

Imagem
Bar de Gelo

Imagem

De volta à pousada comuniquei que ficaria mais um dia. Como não tinha nada reservado, não tinha problemas com isso. Tomei banho e fiz minha rotina de copiar câmera e GoPro pro meu outro celular que estava servindo de HD Externo.

Eu não queria levar notebook e não tinha cartões de memória suficiente, então pensei nessa solução com o celular antigo. A gambiarra era essa: cabo OTG com o celular numa ponta, e na outra um adaptador USB/mini-SD na outra. Um app chamado ES File Explorer reconhece a nova unidade e assim da pra copiar os arquivos. Queria usar um HD Externo depois de copiar, mas o celular não passa energia suficiente pelo cabo pra ligar o disco.

Imagem
A gambiarra.

Assim acabou o 2º dia. Sem muita moto, mas com boas lembranças.

Avatar do usuário
Leandro Gonçalves
Iniciante
Iniciante
Mensagens: 109
Registrado em: 18 Nov 2015 15:16
Cidade: Santa Rita do Sapucaí - MG
Moto: GS Sertão

Re: Curitiba-Uyuni-Atacama em 20 dias [7.500 km - REALIZADO]

Mensagem por Leandro Gonçalves » 11 Mai 2018 09:29

Bacana xará! Vai ganhar parabéns quando concluir o relato :lol:

Essa tua gopro aí tem wifi, não?!
Muito mais fácil usar o app dela no cel pra baixar as fotos direto e ir trocando os cartões se estivessem cheios. Trabalheira danada esse esquema teu.
O verdadeiro veículo que conduzimos é um veículo chamado ‘nós mesmos’ - Robert M. Pirsig

Avatar do usuário
Leandro Gonçalves
Iniciante
Iniciante
Mensagens: 109
Registrado em: 18 Nov 2015 15:16
Cidade: Santa Rita do Sapucaí - MG
Moto: GS Sertão

Re: Curitiba-Uyuni-Atacama em 20 dias [7.500 km - REALIZADO]

Mensagem por Leandro Gonçalves » 11 Mai 2018 09:47

Outra dica boa é por o suporte do GPS direto na bolha, assim:
Imagem

Fiz esse esquema aí na saudosa xre. Tirei a bolha (motovisor) e levei num serralheiro aqui da cidade, pedi pra ele soldar um ferro redondo entre os suportes de fixação, depois pintei. Esquema simples, barato e que melhora muito na visualização.

Esse conector é um saco mesmo, penso em fazer emenda direta para prevenir dores de cabeça como a tua. Deixo direto na bateria também, e está vivão em mais de 3 anos de uso.
O verdadeiro veículo que conduzimos é um veículo chamado ‘nós mesmos’ - Robert M. Pirsig

Avatar do usuário
L. Rossa
Iniciante
Iniciante
Mensagens: 66
Registrado em: 23 Jan 2016 20:52
Cidade: Curitiba
Moto: XRE-A 2012

Re: Curitiba-Uyuni-Atacama em 20 dias [7.500 km - REALIZADO]

Mensagem por L. Rossa » 11 Mai 2018 12:22

Leandro Gonçalves escreveu:
11 Mai 2018 09:29
Bacana xará! Vai ganhar parabéns quando concluir o relato :lol:

Essa tua gopro aí tem wifi, não?!
Muito mais fácil usar o app dela no cel pra baixar as fotos direto e ir trocando os cartões se estivessem cheios. Trabalheira danada esse esquema teu.
Usar o wi-fi da GoPro levaria muito tempo. Eu teria que deixar rodando de noite. E se tivesse uma falha, eu não veria.

Parece trabalhoso o jeito que eu fiz, mas é coisa de 5 minutos e está tudo copiado. Eu vejo o processo terminar.

E esse relato ainda tem pano pra manga. Mais 18 dias pra escrever ainda :lol: :lol: :lol:

Avatar do usuário
L. Rossa
Iniciante
Iniciante
Mensagens: 66
Registrado em: 23 Jan 2016 20:52
Cidade: Curitiba
Moto: XRE-A 2012

Re: Curitiba-Uyuni-Atacama em 20 dias [7.500 km - REALIZADO]

Mensagem por L. Rossa » 11 Mai 2018 12:23

Leandro Gonçalves escreveu:
11 Mai 2018 09:47
Outra dica boa é por o suporte do GPS direto na bolha, assim:
Imagem

Fiz esse esquema aí na saudosa xre. Tirei a bolha (motovisor) e levei num serralheiro aqui da cidade, pedi pra ele soldar um ferro redondo entre os suportes de fixação, depois pintei. Esquema simples, barato e que melhora muito na visualização.

Esse conector é um saco mesmo, penso em fazer emenda direta para prevenir dores de cabeça como a tua. Deixo direto na bateria também, e está vivão em mais de 3 anos de uso.
Fala xará! Ótima ideia. Vou lembrar dela quando comprar um suporte novo da China.

Avatar do usuário
Thalysom
Profissional
Profissional
Mensagens: 510
Registrado em: 10 Jul 2013 12:38
Cidade: Massaranduba/SC
Moto: XRE 300 2013 - Vermelha
Contato:

Re: Curitiba-Uyuni-Atacama em 20 dias [7.500 km - REALIZADO]

Mensagem por Thalysom » 11 Mai 2018 13:00

Show!!
Só nas gambiarras.. quero dizer, contornos técnicos. :lol:

Avatar do usuário
Thalysom
Profissional
Profissional
Mensagens: 510
Registrado em: 10 Jul 2013 12:38
Cidade: Massaranduba/SC
Moto: XRE 300 2013 - Vermelha
Contato:

Re: Curitiba-Uyuni-Atacama em 20 dias [7.500 km - REALIZADO]

Mensagem por Thalysom » 11 Mai 2018 21:33

Você falou que o postimage deleta as imagens depois de um tempo.. Uma dica é utilizar o flickr, armazenamento ilimitado (até onde eu sei).

Avatar do usuário
hideakimatsutani
Profissional
Profissional
Mensagens: 834
Registrado em: 12 Jul 2010 15:45
Cidade: Goiânia_GO
Moto: X ré 2016 Rally

Re: Curitiba-Uyuni-Atacama em 20 dias [7.500 km - REALIZADO]

Mensagem por hideakimatsutani » 23 Mai 2018 10:48

Legal demais, parabéns pela viagem. Pra mim Bolívia é um dos países com paisagem mais diferentes que já ví. Já fui três vezes e tenho vontade de voltar.

Avatar do usuário
L. Rossa
Iniciante
Iniciante
Mensagens: 66
Registrado em: 23 Jan 2016 20:52
Cidade: Curitiba
Moto: XRE-A 2012

Re: Curitiba-Uyuni-Atacama em 20 dias [7.500 km - REALIZADO]

Mensagem por L. Rossa » 02 Jun 2018 23:13

Só vim pra dizer que: EU NAO LARGUEI OS BETS DESSE POST VIU!? :lol: :lol:

Imagem

Eu gravei 4 cartões de 32 GB e uma pá de coisa com o celular. Optei por montar apenas os vídeos. Afinal: uma imagem vale mais que mil palavras. Mas como aqui o sarrafo é alto e eu curto um bom trampo de edição, demora até ter música, corte, narração, vídeos auxiliares etc etc. Tudo polido o suficiente pra ir pra internets.

Mas keep calm e vamo que vamo.

Trailer da trip:
_ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _
https://www.youtube.com/watch?v=zQY6CJEaEfk

Parte 1 - mas agora em vídeo
_ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _
https://www.youtube.com/watch?v=yWfhOihBYAg

Avatar do usuário
L. Rossa
Iniciante
Iniciante
Mensagens: 66
Registrado em: 23 Jan 2016 20:52
Cidade: Curitiba
Moto: XRE-A 2012

Re: Curitiba-Uyuni-Atacama em 20 dias [7.500 km - REALIZADO]

Mensagem por L. Rossa » 04 Jun 2018 09:19

VÍDEO 02
CATARATAS - ITAIPÚ - TEMPLO BUDISTA - PARAGUAY

Comentários extra vídeo:
- Cataratas molha. Nada de jeans ou sarja. Vendem capa de chuva do lado de dentro mas é muito caro (R$15). Com o calor que faz da pra se molhar e se secar logo em seguida.
- Paraguay tem muita pressão de vendedor pra quem não conhece o lugar
- Paraguay é bom ir com alguém que já conheça
- O Paraguay na rua é sujo e fedorento; no shopping Paris é mais arrumadinho e agradável de ficar
- O passeio de Itaipú que vai pro lado de dentro não tem 1/2 ingresso. Achei o valor muito salgado (R$75,00). Não achei que valeu a pena o preço vs. passeio.

Vídeo:
https://youtu.be/CaX-Lv-urfQ

Responder